O SUPERPODER DE VENDAS DA CULTURA POP!

08 de Agosto de 2019

Imagem

Nerds, ou geeks, são conhecidos pela afinidade com tecnologia, eletrônicos, games, quadrinhos, heróis e jogos de tabuleiro. Não importa como são chamados, o interessante é que a paixão pelo mundo da ficção espalhou-se e o número de adeptos só cresce. Por isso, os produtos desse universo invadiram as prateleiras de lojas físicas e páginas de e-commerce.


A fim de entender o segmento, o Omelete Group e o Ibope Conecta realizam, anualmente, a pesquisa Geek Power. Na edição de dezembro de 2017, 83% dos participantes que se declararam geeks são homens, mas o número de mulheres vem crescendo – hoje, elas representam 17% do total, contra 15% em 2016. Coisa de criança? Que nada! Sessenta e seis porcento dos entrevistados têm de 22 a 39 anos e, ainda, um bom poder aquisitivo: 26% têm renda familiar entre dois e 15 salários-mínimos.


Muitos varejistas pegam carona nessa tendência para atender à demanda desses consumidores. Segundo a Associação Brasileira de Licenciamento (Abral), o segmento movimentou R$ 18 bilhões em 2017. Além disso, surgiram no mercado marcas 100% voltadas para esse público, como a Studio Geek, loja de camisetas que comercializa produtos com estampas de personagens. “Em 2013, quando a marca surgiu, o mercado tinha uma carência muito grande de peças de qualidade nesse segmento. Nós buscamos investir em produtos bons e em lojas com a cara do nosso cliente”, explica Daniel Altavista, dono da empresa.


O empresário ressalta que o público sempre busca novidades. “Os personagens mais procurados são os de Star Wars, mas produtos de séries e filmes do momento fazem muito sucesso”, diz Altavista. A marca preocupa-se com a autenticidade e, desde o início, comercializa apenas itens autorizados. A equipe de design desenvolve as estampas, que são enviadas aos estúdios para aprovação e licenciamento. “Isso é importante, porque muitos dos nossos clientes são colecionadores e buscam produtos originais e autênticos”, observa.


Eles vestem a camisa


A cultura pop também invadiu os guarda-roupas. A Vandal surgiu em 2010 com a proposta de unir essa tendência a um modelo de negócio inovador. Funciona como uma plataforma de criação de camisetas, em que qualquer pessoa pode criar a própria estampa, publicar no site em modo público e decidir o valor da comissão que quer ganhar em cada venda, entre R$ 1 e R$ 12. “Por ser colaborativo, o site tem uma variedade absurda; são mais de 80 mil estampas, então dificilmente a pessoa não vai encontrar algo de que goste no nosso site”, diz Ricardo Dullius, seu idealizador.


Ficou interessado? Comece pelas camisetas! O investimento inicial para começar no segmento é considerado baixo, mas é preciso ser criativo para sair do comum, entender seu público e conseguir fornecedores confiáveis para confeccionar produtos de boa qualidade. Se a possibilidade de investir é maior, as franquias podem ser uma boa escolha; atualmente, diversas lojas do universo geek já oferecem essa possibilidade.


Fonte: Varejo SA