O PESO DOS JUROS

08 de Agosto de 2019

Imagem

Os juros, no Brasil, estão entre os mais altos do mundo e isso não é nenhuma novidade. O que tem sido difícil de entender, tanto para nós, empresários, quanto para os cidadãos comuns, é: enquanto o governo anuncia a queda na taxa básica Selic, os bancos seguem cobrando juros de 20% ao ano ou mais de quem contrata um empréstimo ou financiamento.


Com isso, o investimento no negócio ou a captação de capital de giro segue como um obstáculo de difícil transposição, principalmente para quem tem um pequeno negócio, categoria na qual está inserida a maioria das empresas de comércio e serviços do Brasil e do Sistema CNDL.


Não achamos que o crédito deve ser fartamente distribuído. Pelo contrário, é preciso haver critérios e bom senso para que ele se torne um instrumento de desenvolvimento, não de dificuldades e aborrecimentos para tomadores e instituições que distribuem esses recursos. Parece óbvio, no entanto, que um cenário de pouco crédito e juros altos é uma barreira para o crescimento do país.


A aprovação do Cadastro Positivo foi um passo importante na melhoria desse cenário. Ao entrar em vigor, o Cadastro Positivo é um instrumento fundamental para avaliar, de forma mais precisa, quem precisa de empréstimo, proporcionando crédito mais farto e barato.


A inovação no comércio é outro tema que nos encanta e que consideramos prioridade. O uso da tecnologia é um caminho sem volta e precisamos que ela esteja a nosso favor. Conceitos que vimos na NRF 2019, em Nova Iorque, já são realidade no Brasil, como a loja autônoma, em que o cliente entra, escolhe e paga por meio de um aplicativo. Outra novidade que vem com tudo é as vendas e serviços multicanais (omnichannel), que integram soluções on-line e off-line para uma experiência de compra completa e atrativa. Vale a pena conferir e se inspirar.


Um abraço!


José César da Costa – Presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL)


Fonte: Varejo SA